Publicidade

Clique para divulgar
outros desaparecidos

Policiais


Imagem da Notícia
Funcionários da FIF por JONATHAN DIENST , M. ALEX JOHNSON e ANDY ECKAR

Imagem da Notícia
Gerente passou a noi O gerente do Banco do Brasil de Caetité, cidade l

Imagem da Notícia
Detidas 23 pessoas p Por volta de 23 pessoas foram detidas desde terça

Imagem da Notícia
Berlusconi é conden AFP. ROMA -- O ex-chefe do governo italiano Silvio

Imagem da Notícia
Após nove horas de São Paulo - Fernando Gouveia se entregou à pol

Imagem da Notícia
PM negocia rendiçã A Polícia Militar negociava a rendição de um ho

Imagem da Notícia
Espanha desmantela r A polícia espanhola deteve 60 pessoas numa opera

Imagem da Notícia
Imagens mostram ladr Imagens gravadas por um morador pelo celular mostr

Imagem da Notícia
Rússia confirma pen Um tribunal libertou uma das cantoras do grupo pun

O que mais preocupa neste momento é, o mundo vai continuar comprando carne brasileira?


Hoje Domingo, 17 de Dezembro de 2017, boa tarde!

Os próximos dias serão um duro teste ao setor de exportação de carne brasileira.

Sobre Brasil Publicada: 20/03/2017 as 11:02:08

Ilustração

Da redação Worldwide por Sérgio Coutiy - Os próximos dias serão um duro teste ao setor de exportação de carne brasileira. A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta sexta-feira (17) a Operação Carne Fraca. Segundo a PF, a operação detectou em quase dois anos de investigação que as Superintendências Regionais do Ministério da Pesca e Agricultura do Estado do Paraná, Minas Gerais e Goiás atuavam diretamente para proteger grupos empresariais em detrimento do interesse público.

E apesar da crise no Brasil, o setor vinha quebrando recordes de exportação de carne. E a repercussão sobre isso, não será muito bem vista.

Executivos do grupo JBS, um dos maiores doadores de campanhas eleitorais, foram presos e houve busca e apreensão na sede da empresa.

Em nota, a PF informou que aproximadamente 1.100 policiais federais estão cumprindo 309 mandados judiciais, sendo 27 de prisão preventiva, 11 de prisão temporária, 77 de condução coercitiva e 194 de busca e apreensão em residências e locais de trabalho dos investigados e em empresas supostamente ligadas ao esquema.

Os agentes públicos, utilizando-se do poder fiscalizatório do cargo, mediante pagamento de propina, atuavam para facilitar a produção de alimentos adulterados, emitindo certificados sanitários sem qualquer fiscalização efetiva.

Dentre as ilegalidades praticadas no âmbito do setor público, denota-se a remoção de agentes públicos com desvio de finalidade para atender interesses dos grupos empresariais. Tal conduta permitia a continuidade delitiva de frigoríficos e empresas do ramo alimentício que operavam em total desrespeito à legislação vigente, diz a nota da PF.

As ordens judiciais foram expedidas pela 14ª Vara da Justiça Federal de Curitiba/PR e estão sendo cumpridas em sete Estados federativos: São Paulo, Distrito Federal, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Goiás.

O nome da operação faz alusão à conhecida expressão popular em sintonia com a própria qualidade dos alimentos fornecidos ao consumidor por grandes grupos corporativos do ramo alimentício. A expressão popular demonstra uma fragilidade moral de agentes públicos federais que deveriam zelar e fiscalizar a qualidade dos alimentos fornecidos a sociedade.

Estes atos deveriam ser considerados como crime hediondo, e serem penalizados com severas penas, pois milhares ou até mesmo milhões de vidas foram colocadas em risco. E talvez isso explique o crescente numero de casos de câncer pelo país, e não só no Brasil, mais por todo planeta.


Veja mais: Worldwide

Publicada: 20/03/2017 as 11:02:08

Você pode comentar. Ainda não existe comentário para está notícia.


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Fique a vontade para comentar.Veja Diretrises de privacidade!

Deixe seu comentário sobre o assunto!