Clique para divulgar
outros desaparecidos

Conflitos


Imagem da Notícia
kim jong-un, líder Da redação Worldwide por Sérgio Coutiy - kin jo

Imagem da Notícia
Estado Islâmico con Do iG - Por Ansa - Fadhil Ahmad al Hayali foi atin

Imagem da Notícia
ONU: Iémen palestra Palestras patrocinado pela ONU entre governo e reb

Imagem da Notícia
Mercenários veteran Têm já entre 50 e 65 anos e ganharam a vida comb

Imagem da Notícia
Imagem do dia: Um ge Apelidada de imagem do dia, há uma foto a circula

Imagem da Notícia
Washington condena v Biden condenou fortemente a violação do cessar-f

Imagem da Notícia
Boko Haram invade ba Segundo testemunhas, combatantes do Boko Haram inv

Imagem da Notícia
Os militares tomaram Da redação Worldwide - Por Sérgio Coutiy - O Bu

Imagem da Notícia
Milícias na piscina Homens de uma milícia líbia assumiram o controlo

Grupo extremista Estado Islâmico executa 17 pessoas em Palmyra

redacao@worldwide.com.br
Hoje Domingo, 21 de Janeiro de 2018, bom dia!

Pelo menos 17 pessoas foram hoje executadas por apoiantes do grupo extremista Estado Islâmico

Sobre Síria Publicada: 22/05/2015 as 00:14:34

Ilustração, armamento.

Pelo menos 17 pessoas foram hoje executadas por apoiantes do grupo extremista Estado Islâmico após a tomada da cidade síria de Palmyra, disse uma organização de defesa dos direitos humanos.

"O Estado Islâmico executou 17 pessoas, incluindo civis e apoiantes das autoridades. Pelo menos quatro deles foram decapitados", disse Rami Abdel Rahman, diretor do grupo de monitorização do Observatório dos Direitos Humanos sírio.

Segundo o ativista dos direitos humanos, as pessoas foram mortas por trabalharem para o regime.

Um outro ativista sírio citado pela agência noticiosa AFP disse que os elementos do grupo Estado Islâmico ordenaram às pessoas para ficarem em casa.

"Estão a impedir as pessoas de abandonarem as suas casas e a revistar as habitações para encontrar elementos leais ao regime", disse Mohammad Hassan al-Hosmi.

Mohammad Hassan al-Hosmi disse também ter falado com pessoas em Palmyra que queriam abandonar a cidade, mas que estão com medo de o fazer depois de terem sabido das execuções, especialmente das decapitações.

Segundo o Observatório, pelo menos 460 pessoas foram mortas em Palmyra desde 13 de maio, incluindo nove crianças.

MSE // JPS

Lusa/Fim.


Veja mais: Sapo

Publicada: 22/05/2015 as 00:14:34

Você pode comentar. Ainda não existe comentário para está notícia.


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Fique a vontade para comentar.Veja Diretrises de privacidade!

Deixe seu comentário sobre o assunto!