Clique para divulgar
outros desaparecidos

Luto


Imagem da Notícia
Japão marca 70 anos Eventos em memoriais ​​foram realizada

Imagem da Notícia
Homenagem ao amigo d Da redação Worldwide por Sérgio Coutiy - Para q

Imagem da Notícia
Nossas sinceras cond Da redação Worldwide por Sérgio Coutiy - Nelson

Imagem da Notícia
Petista de 63 anos e O ex-ministro do governo Luiz Inácio Lula da Silv

Imagem da Notícia
Câncer vence a luta O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, morreu na

Imagem da Notícia
Velório de Niemeyer A assessoria da Presidência da República informo

Imagem da Notícia
Morreu Norodom Sihan O antigo rei do Camboja, Norodom Sihanouk, morreu

Imagem da Notícia
O mundo se despede A Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar na Lua du

A literatura brasileira perde um grande nome, diz a presidente Dilma Rousseff.


Hoje Domingo, 17 de Dezembro de 2017, boa tarde!

RIO -- Escritores, músicos, políticos, atores e outras personalidades lamentaram a morte de João Ubaldo Ribeiro.

Sobre Brasil Publicada: 20/07/2014 as 22:34:43

João Ubaldo Ribeiro, com seu
sorriso peculiar, em foto de 1998 -
Marco Antônio Cavalcanti / O
GLOBO.

RIO -- Escritores, músicos, políticos, atores e outras personalidades lamentaram a morte de João Ubaldo Ribeiro. O autor de Viva o povo brasileiro! morreu na madrugada desta sexta-feira, vítima de uma embolia pulmonar. Em nota oficial publicada pelo Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff comentou o falecimento do escritor João Ubaldo Ribeiro.

A literatura brasileira perde um grande nome com a morte de João Ubaldo Ribeiro. Neste momento de dor, presto minha solidariedade aos familiares, amigos e leitores diz o texto.

Diretor geral da Objetiva, atual editora da obra do escritor no Brasil, Roberto Feith escreveu que João Ubaldo era homem de uma inteligência feroz e uma cultura vasta.

-- Seus livros chegavam à editora perfeitos, irretocáveis, mais que acabados. Era um mestre na musicalidade e na cadência do texto. Suas narrativas podiam ser lidas em voz alta, como se fossem poemas épicos.

Feith também falou sobre a grandeza do autor.

-- Perdemos um grande criador e um grande brasileiro. João era radicalmente autêntico, na vida e no trabalho. Seu imaginário estava inexoravelmente ligado às suas raízes, sua obra era expressão de uma sensibilidade personalíssima e brasileiríssima. E, talvez por isso, tenha conquistado tantos leitores em todo o mundo.


Veja mais: O Globo

Publicada: 20/07/2014 as 22:34:43

Você pode comentar. Ainda não existe comentário para está notícia.


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Fique a vontade para comentar.Veja Diretrises de privacidade!

Deixe seu comentário sobre o assunto!