Clique para divulgar
outros desaparecidos

Ciências e tecnologia


Imagem da Notícia
Os cientistas da NAS Pacífico 10:05 (13:05 EDT e 17:05 UTC). Crédito

Imagem da Notícia
Pela primeira vez co Os cientistas têm a primeira prova de que um novo

Imagem da Notícia
Solar Dynamics Obser Da redação Worldwide por Sérgio Coutiy - Não h

Imagem da Notícia
Medusa gigante é en Uma medusa gigante apareceu esta semana em uma pra

Imagem da Notícia
Erupção de vulcão Uma tragédia deixou pelo menos 11 mortos na Indon

Imagem da Notícia
Rapaz de 17 anos mor Sam Berns, um adolescente de 17 anos, faleceu, na

Imagem da Notícia
Cientistas criam rim Uma equipe de cientistas australianos conseguiu cr

Imagem da Notícia
Após um mês com "m Uma cirurgia nada usual terminou de forma satisfat

Imagem da Notícia
Maior IceCube detect O Neutrino Observatory IceCube, um detector de par

Cientistas descobriram a «galinha do inferno»

redacao@worldwide.com.br
Hoje Domingo, 21 de Janeiro de 2018, bom dia!

Teoria de que impacto asteróide terá sido a causa da extinção em massa dos dinossauros ganha força depois de descoberta

Sobre Estados Unidos Publicada: 20/03/2014 as 23:27:41

EM CIMA: «Galinha do Inferno»
(Ilustração: Mark
Klingler/Carnegie Museu de
História Nacional)

Cientistas americanos descobriram uma nova espécie de dinossauro, no Norte e Sul de Dakota que já foi apelidada de «galinha do inferno». Esta descoberta oferece novos dados sobre como se extinguiram os dinossauros há 66 milhões de anos. O anúncio foi feito esta quarta-feira, pela revista «Plos One».

Os especialistas encontraram os fósseis de «Anzu wyliei», uma espécie de pássaro com uma crista óssea e uma cauda longa, como os lagartos, numa formação geológica conhecida como «Hell Creek», em Montana, EUA, que nasceu pouco antes do fim da era dos dinossauros.

«Esta descoberta sustenta a ideia de que uma extinção em massa foi causada pelo impacto de um grande asteroide há 66 milhões de anos. Fica claro também que os dinossauros foram bastante diversificados até ao seu fim», explicou o paleontólogo do Museu Nacional de História Natural de Smithsonian em Washington, Hans Sues.

Apesar de o anúncio ter sido revelado apenas agora, o Biólogo Tyler Lyson já em 2009 tinha descoberto na quinta do seu tio, em Dakota do Norte, o primeiro de três esqueletos de «Anzu Wyliei», que está à guarda do Museu de História Natural de Carnegie, em Pittsburgh.

Como Lyson explica, antes de um anúncio oficial do género ser feito, os cientistas «trabalham arduamente», catalogando e comparando os ossos, com outros de outro espécime.


Veja mais: TVI 24

Publicada: 20/03/2014 as 23:27:41

Você pode comentar. Ainda não existe comentário para está notícia.


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Fique a vontade para comentar.Veja Diretrises de privacidade!

Deixe seu comentário sobre o assunto!